É comum muitos homens sentirem vergonha de ficar sem camisa em público. Mas isto não ocorre apenas por eles serem gordinhos ou magros demais. São rapazes, jovens e senhores, que se sentem incomodados com a glândula mamária que está saliente no corpo.

Geralmente elas não se desenvolvem nos homens, porém, algumas vezes podem aparecer e se destacar por alterações hormonais sofridas ou pelo excesso de peso. “Pode não importar, mas isto causa um grande desconforto estético e emocional. Fere aquilo que eles chamam de masculinidade”, conta Arnaldo Korn, diretor do Centro Nacional – Cirurgia Plástica.

A cirurgia plástica conhecida por resolver este problema masculino é a Ginecomastia. Apesar de parecer complexa e de ter certos cuidados, não é uma cirurgia que demore muito a ser feita, por isso o paciente fica internado na clínica apenas no dia em que ela será realizada. Dependendo do caso, qualquer um pode fazer.

A cirurgia de correção é feita por uma incisão, de uma maneira muito discreta ao redor da aréola, local onde a pele do homem é mais escura. O excesso de gordura, caso houver, é resolvido com uma pequena lipoaspiração local e se necessário, o tecido mamário é removido com bisturi. Os pontos são feitos com fios de mononylon, que reduzem ao mínimo os vestígios da cirurgia. Em outras palavras, a cicatriz não fica aparente.

“Nos primeiros 30 dias o paciente deve utilizar uma faixa elástica com pressão. E logo o homem poderá voltar ao trabalho, em questão de dias, dependendo das atividades exercidas com o braço, que, aliás, são muito recomendadas neste caso.”, afirma o diretor. A drenagem linfática pode ser uma boa indicação neste tipo de pós-operatório.

 

Fonte: Plástica e Beleza