O inverno chegou, mas daqui a pouco o verão já está de volta. E é comum olharmos o desfile de famosas pelo litoral brasileiro usando biquínis que deixam à mostras os corpos esculturais e, claro, bumbuns cuidadosamente modelados com malhação e tratamentos estéticos. Confira abaixo quais as plásticas recomendadas para você conquistar a forma perfeita: 

Implante de silicone nos glúteos

Indicação: pessoas que buscam aumentar o volume do bumbum.

Como é feito: após a aplicação da anestesia, que pode ser local ou geral, é feita uma pequena incisão na linha interglútea (aquela que divide o bumbum), por onde são colocados os implantes de silicone acima do músculo. Após o posicionamento correto das próteses, o médico fecha a incisão, resultando em uma cicatriz bem discreta.

Pós-operatório: os principais cuidados no primeiro mês são usar cinta compressiva, evitar esforços físicos, dormir de bruços e ter bastante cuidado ao sentar-se, evitando impacto com o local.

Resultado: logo após a cirurgia, já dá para notar o aumento da região glútea. Mas o inchaço, comum após qualquer cirurgia, só tende a desaparecer por completo após o terceiro mês.

Lifting de bumbum

Indicação: remoção da flacidez cutânea dos glúteos.

Como é feito: após a aplicação de anestesia, o médico realiza uma incisão que vai do cóccix até o osso da bacia. A pele é deslocada e reposicionada, sendo que seu excesso é removido. Por último, é feita a sutura do corte, resultando em uma cicatriz fina, porém comprida.

Pós-operatório: para ajudar na recuperação, é bom usar uma cinta compressiva durante o dia, assim como caminhar devagar após as primeiras 24 horas. Os pontos são retirados após duas semanas. Ginástica e sol estão liberados somente após um mês.

Resultado: após o primeiro mês, é possível notar a diferença, mas é somente após três meses que inchaço e edemas somem por completo.

Tensores búlgaros

Indicação: quem deseja dar um “up” no bumbum, mas não tem excesso de pele e gordura.

Como é feito: após a anestesia local, o médico realiza dois furinhos entre o bumbum e um na parte lateral e superior da coxa, por onde passará um fio acima do músculo, na área da gordura. Em seguida, após se formar um círculo, esse fio é tracionado nas pontas fazendo com que sejam ancorados nas fibras que fazem parte do tecido gorduroso, tendo como resultado o levantamento do bumbum. É possível realizar a técnica sem pontos ou anestesia.

Pós-operatório: como a região fica dolorida, o mais indicado é evitar dormir de bruços e exercícios físicos só são liberados após um mês.

Resultado: é mais positivo nas mulheres magras, pois os fios conseguem sustentar o bumbum. O procedimento deve ser repetido após dois anos.

 

Fonte: Plástica e Beleza